Pular para o conteúdo principal

ele é

ontem de noite eu fui visitar meu avô no hospital, no Mario Covas em Hortolândia...
meu avô, pai da minha mãe...
fomos eu e a Gui, ficamos das 20h as 20h30, horário de visita porque ele esta em coma induzido

é...
a vida de adulta não fica mais fácil

bom, eu fui visitar meu avô e eu segurei a mão dele por 20 minutos, em vida eu não sei de um dia que segurei a mão dele por tanto tempo, tinha quando eu era pequena que ele deixava eu subir a rua com ele para ir no mercado que brincávamos de "teje preso e teje solto" (as vezes em casa também) e com isso ele me segurava pelo braço e eu tentava fazer e errava sempre, mas era o contato físico que nós tínhamos, nunca fui de pedir bença e ele nunca foi de beijos e abraços
acabou que depois de maior eu não tinha nenhum contato físico com ele e ontem eu fiquei 20 minutos segurando a mão dele, 20 minutos que minha mãe falou que demorariam a passar mas voaram, acho que eu poderia passar um período ali, mas não seria saudável porque meus olhos choram sozinhos (nunca consegui controlar minha lágrimas, elas são fortes e muitas), mas ele sabe disso e tenho certeza que nem se importou, eu sou a mais forte e mais mole das netas dele, forte só porque sou a mais velha, que isso fique claro. É a força da idade mesmo.

meu vô esta surdo, se quando ele estava andando por ai ele não me ouvia imagina agora em coma, ele sempre falou que gente de escritório igual eu não sabe falar com gente velha não, porque quando achamos que estamos gritando muito, ainda estamos sussurrando para eles rs, meu vô era muito engraçado, ele era ótimo... minha vó sempre quis ser engraçada como ele, mas acho que era uma gracinha que nasceu com ele, é um humor muito discreto e as vezes mentiroso (o humor dele me lembra o Jô Soares, mas sem o estudo).
Falando em estudo, lembro também de quando eu era pequena que eu sempre esquecia os gibis do Chico Bento na minha vó porque era o que meu vô mais gostava, ele adora o Chico Bento e rabiscava em volta nas margens, aquela letra de primário (igual a minha),as vezes eu ficava brava, mas minha mãe me explicou que ele aprendeu a ler e escrever sozinho e algumas letras ele gostava de treinar, mas as vezes era porque não tinha bloquinho perto para anotar os telefones mesmo.

eu não tenho um milhão de histórias com ele, acho q a Gui tem muito mais que eu (minha irmã faz história) mas cada lembrança dele é uma coisinha boa
ele rindo de mim, me dando R$ 5,00 para ir no passeio da escola porque minha mãe não tinha o dinheiro ali, ele cutucando o Vinícius para brincar, ele me dando o dinheiro porque eu precisava de uma cozinha bonitinha, ele brigando comigo porque não precisava ter sido o mais barato de todos...
eu não sei se vai ficar claro o que eu quero dizer mas meu vô era o cara dos bastidores, ele ia resolvendo tudo sem sequer estar ali

ah rapaz, como eu amo esse cara
como eu admiro
como eu peço para Deus (Jeová) cuidar bem dos caminhos que forem
para mim ele só foi ótimo

agora vou parar porque já estou chorando

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

vida e seus dilemas

As vezes nessa vida nós precisamos de um tempo, seja pra isso, ou pr'aquilo As vezes precisamos de um tempo Um tempo de pessoas, um tempo nos estudos, um tempo nas opiniões alheias - algumas foram solicitadas, mas geralmente não - um tempo dos sorrisos, um tempo das tristezas, um tempo de quem amamos... precisamos nos achar e de um tempo para isso Acontece que a vida em sua leveza total, é pesada demais Talvez ninguém se de conta que você está dando esse tempo, pode ir e corpo presente, mas acho esse tempo bem importante, é um ar, pra tomar um fôlego *inspira, expira*
Eu explico, acho q aqui já temos intimidade o suficiente.  Eu amo a vida, mas ela está tumultuando. geralmente é comigo - eu comigo mesma - na dessa vez é externo... uns probleminhas que eu não posso resolver A gota d'água foi a Gui (vamos chama-la de leão) A Leão estão chateada com o universo porquê a Primaescorpião saiu para viver um sonho e a Leão não entende como ela mesma não está vivendo seu sonho, como o …
Eu não aguento mais meu mau humor.
Parece que eu só vou parar quando não tiver mais ninguém por mim, eu não sei mais o que fazer por mim - não que eu tenha feito algo especifico - para que isso acabe.
Não sei se devo fazer algo como uma enxurrada de alegria para bom humor ou se posso ir aos poucos e minhas pessoas entenderão.
Sinceramente tudo que eu sei é que eu não sei, não estou suficiente, não estou nem um pouco; estou só que é mau humor...

O trabalho continua aqui, o filho continua, o marido, os amigos, a mãe... minhas cosias, minhas pessoas eu só não sei onde eu estou. Não que eu queira ou ache que preciso mudar algo do que já é, mas eu preciso resolver alguma coisa.
Não pode ser a lua porque ela não duraria o mês inteiro.
Acredito não serem os hormônios porque eu tenho eles há algum tempo.
Penso que pode ser algum medo... não sei! alguma decisão que meu intimo quer tomar e eu não deixo?
Mas não sei...
Estou em haver e talvez se continuar assim não sobre nada.

Estou aqui escreve…

p-e-o-p-l-e (e por favor leia como se escreve em português)

Eu não sei se anteriormente eu fui clara com o meu sentimento mas eu estou de saco cheio das minhas pessoas. As amo menos? NÃO, mas não posso ignorar o fato delas terem me esgotado... mudanças ainda estão por vir e eu estou agoniada por eu não mudar nada (será que eu devia cortar o cabelo?), mas isso é uma outra história.
Estou cansada de ouvir, de falar, de encarar... De encarar a Leão, vira e mexe ela esta com a cara emburrada e diz que esta tudo bem, nesse caso eu sinceramente acho que ela deveria achar uma maneira de extrair essa negatividade que agarrou nela porque ela é ótima e contagiante quando esta good vibes, mas o contagio das bad vibes vem também, essa menina pode derrubar. Isso é problema meu? Sim. Mas não! É claro que é problema meu, é minha irmã mais nova afinal de contas e minha funcionária - bem ou mal - eu preciso ajuda-la a resolver os problemas dela pois eles interferem diretamente em pelo 12 horas do meu dia e podem interferir em decisões importantes da minha vid…